Monday, June 08, 2009

O CLUBE DOS MARCIANOS

Às vezes sinto-me completamente marciano. O que me vale é que, quase sempre penso que marcianos são os outros.

Serão mesmo?!

Num jantar, este fim de semana, fiquei siderado com duas pessoas que habitualmente me deixam siderado. Portanto, até aí, tudo normal.

Só que que desta vez a coisa foi muito para além do que eu consideraria simples marcianismo. Ora vejam:

Um dos convivas defendia com calor e ardor que estamos em plena decadência e que um dos sinais desses tempos decadentes é que vemos, por exemplo, artistas de cinema como presidentes, putas como deputadas (ou coisa que o valha), etc.

Defendia ele que para cargos políticos os candidatos teriam que ter algum tipo de filtragem para evitar que uns tipos desqualificados fossem eleitos para cargos de responsabilidade, para os quais não têm competência. E insistia em alta (e alterada) voz: vocês acham que um actor pode ser Presidente, mas eu acho que não podia ser e devia ser impedido de se candidatar. Insistia no exemplo do Reagan e alegava, a crédito da sua posição, que se um advogado não podia pilotar um avião, também um actor não podia ser Presidente (Governador, PM, etc).

Sobre os economistas, juristas, engenheiros e outras gentes desqualificadas não se falou - se calhar só os funcionários públicos com cursos na École Nationale d'Administration Publique seriam competentes para cargos de responsabilidade.

Será assim?

O outro, depois de perorar contra os palhaços (Durão Barroso, Pacheco Pereira, a "Leite Azedo" - Ferreira Leite, suponho, etc) e os ladrões (80% dos políticos, incluindo o Sócrates, que devia ser preso), depois de zurzir nos defensores do capitalismo neo liberal (euzinho...) e em tudo o que mexia, à despedida, conciliador, diz que isto está a mudar, tem mesmo que mudar, porque a civilização ocidental está a dar o berro, por culpa do Bush e companhia, que não conseguiu impedir que o comércio e a economia mundiais se estejam a passar para "o lado de lá".

O lado de lá era a China! Desgraçadamente já não deu para aprofundar, mas parece que o homem acha que os malandros dos americanos deveriam ter sabido manter a China no seu canto e, não o tendo conseguido, a civilização ocidental vai pelo cano abaixo.

Ambos são cultos, inteligentes e informados (conheço-os há mais de 40 anos) mas... há ali qualquer coisa que não funciona bem!

Até aqui só tinha ouvido, a uma senhora já muito entradota, uma opinião semelhante: que só pessoas com alguma cultura deveriam poder votar, para evitar que fossem votar sem fazerem a mínima ideia do que está em causa, sem perceberem o que lá vão fazer, etc. Claro que não explica como é que a coisa se processaria: um exame de cultura política? Uma entrevista com umapessoa culta, de confiança? ...?

Devo ser mesmo marciano, carago!!!

(e não é que existe um blog dos Marcianos?! Visite-os: os Marcianos .)

3 comments:

mac said...

Conheço-os e gosto deles mas a fita das suas persianas estragou-se há uns anos, acho eu. A luz passa muito filtrada.Quando alguém se recusa a ouvir, desconfio das suas persianas.

Eu não me recuso a ouvir e tu também não. Se és marciano, marciana quero ser contigo, sem dúvida.

Maria de Fátima said...

olha que eu vinha comentar
juro até que vinha dar uma ajudinha (!!) mas arrependo-em que fiquei siderada com a fita das persianas e quando vejo uma coisinha destas "a fita das suas persianas estragou-se há uns anos, acho eu. A luz passa muito filtrada" eu fuco mesmo sem mais palavras: leio e releio. apenas
fiquem pois, oh! marcianos, que eu cá me vou nem sei se com fitas e persianas ou se nem com vidros nas janelas...

mac said...

Isso que foi? Um elogio às minhas artes gráficas, uma crítica aos meus óculos desgraduados, quê?
Ora batatas que estás cada vez mais críptica. Ou eu mais burra, sei lá...